Carta e proposta de Nota Técnica marcam encerramento de Reunião Técnica

Com a participação virtual de dezenas de profissionais de todo o País, a reunião técnica em torno da extrapolação das atribuições dos Engenheiros Agrônomos pelos técnicos agrícolas de nível médio, por meio de decretos afetos ao Conselho Federal de Técnicos Agrícolas (CFTA) e suas resoluções, resultou em encaminhamentos junto ao Confea para a construção de uma nota técnica e em uma Carta da Confederação dos Engenheiros Agrônomos do Brasil (Confaeab), responsável pela iniciativa que contou com o apoio do Colégio de Entidades Nacionais (Cden) e do Confea, por meio do seu gabinete e da Comissão de Educação e Atribuição Profissional (Ceap).

Para o chefe de gabinete do Confea, Eng. Agr. Luiz Antonio Rossafa, o Confea valorizou o trabalho da Confaeab e do Cden em torno da iniciativa do debate. “Precisamos construir uma nota técnica relacionada àquelas atividades seletivamente escolhidas pelo risco à segurança e à vida, para traçarmos metas e indicadores de resultados e caracterizar nossas atividades como de interesse social e humano”, disse Rossafa, apontando ainda que a parte corporativa desta linha de atuação caberia às entidades.

Já a conselheira federal Eng. Agr. Andréa Brondani ressaltou que “a Agronomia produz e faz circular, beneficiando produtos. Os técnicos de formação de nível médio estão exorbitando suas atribuições de forma generalizada. Técnicos estão avançando na área de enfermagem e medicina. Defendo a união e a diversidade no nosso Conselho e também a união entre Conselhos que demandam ações unificadas e sinérgicas, colocando claramente o risco à vida humana”, considerou.

Ao final da reunião, o presidente da Confaeab, Eng. Agr. Kléber Santos, considerou o evento “de alta qualidade por tratar de assunto muito sério e impactante à vida das pessoas: o respeito à atribuição condizente à formação profissional. Nas atividades agronômicas, a sociedade brasileira precisa da responsabilidade técnica exercida pela Engenheira e Engenheiro Agrônomo que possuem amparo legal e conhecimento específico necessário para áreas essenciais e de alto risco social. Na verdade, a Confaeab defende o respeito ao conhecimento específico, inerente à cada profissão regulamentada e nível de formação".

Presidente da Confaeab, Eng. Agr. Kléber Santos

A conselheira federal pelo RS, Eng. Agr. Andréa Brondani, participou do encontro

© 2021 CREA-RS. Todos os direitos reservados.