converse com o crea-rs
 

EDIÇÕES 

ANTERIORES

• No caso de uma ART para obra e serviço próprio, sendo eu Engenheiro Agrônomo e possuidor de CREA ativo, posso ser emissor da minha própria ART? Como ficaria o contrato sendo contratante e contratado ao mesmo tempo?
- Raone Cotrim

• Boa tarde!  No caso de a ART ser feita para obra e serviço, onde vou acompanhar a montagem de equipamentos para transporte de grãos (soja, milho etc.) tenho que lançar uma a uma?

• Boa noite, ótima explicação! Parabéns! Me tira uma dúvida, quem pode assinar que tipos de ART? Aquelas atribuições (Resolução Nº 218, de29 Jun. 1973) específicas de cada Engenheiro, são limitantes ou pode um Engenheiro de Produção assinar uma ART de um projeto elétrico, um Eng. Mecânico assinar uma ART de um projeto petroquímico e assim por diante? Em relação a projetos de casas populares, por exemplo, qualquer Engenheiro pode assinar ou exclusivamente o Eng. Civil ou arquiteto?
- Romulo Paulsen 

• Qual o procedimento para a baixa de ART?

• É necessária a atuação do CREA-RS e Confea nas validações dos cursos de Engenharia EAD. É uma vergonha e desconheço uma atuação mais determinada dos Conselhos sobre este assunto.
- Eng. José Adolfo

• Vamos ver se estes mesmos parlamentares vão fazer cumprir a lei em todas os órgãos, autarquias e entidades públicas, sejam elas municipais, estaduais ou federais, mas sem os subterfúgios de contratações de Engenheiros (as) sob a forma de "analistas e/ou assemelhados" quando da abertura de concursos públicos em seus redutos eleitorais.  E ainda, se vão efetivamente validar a Engenharia como carreira de Estado. Esse é o Brasil que eu quero, de resto é só politicagem para 2022 e ações vazias subsequentes para inglês ver. Não é de hoje que a classe técnica por estes confins do Brasil afora tem que se inclinar ao salário disponível na região e não ao salário mínimo profissional. É a velha causa e efeito do: quer trabalho? Ou quer salário mínimo profissional? Sabe-se de longa data que os dois não andam juntos. Quem duvidar que pergunte aos colegas de formação, principalmente os jovens Engenheiros (as).
- Luciano Valério Lopes Soares / Via site

• Como fica a preservação do Bioma Pampa, vegetação rasteira, predominando gramíneas e leguminosas e leguminosas? Também será beneficiada através do PSA?
Eng. Agrônomo Aimoré Da Cas Júnior

RESPOSTA: 
Desde que consiga fazer o balanço do carbono. O que sequestra e o que emite. Sendo um balanço negativo poderá buscar o PSA. Mas para acontecer primeiro precisaremos que aconteçam as medições por algum órgão idôneo (ex. Universidades).

Por enquanto avançam estudos sobre matas nativas e florestas plantadas. Campo, no meu entender vai ser mais difícil. Até no Bioma Mata Atlântica que tem regramento específico as questões dos campos ainda está obscuro.

Diria inclusive que provavelmente teremos resultados sobre as lavouras plantadas (soja, milho, arroz, etc..) antes de termos parâmetros para os campos do Pampa.

Engenheiro Agrônomo Ivo Lessa

Charge GRAFENO-CREA-familia alótropos.jpg
artigos técnicos
 

Sementes piratas de soja: 
porque não entrar nessa roubada!

Augusto César Pereira Goulart

José de Barros França-Net

Francisco Carlos Krzyzanowski

civil
civil

Uso das barras de FRP (Fiber Reinforced Polymer) como reforço em estruturas

de concreto armado

Roberto Christ

Hinoel Zamis Ehrenbrin

Fernanda Pacheco​

Maria Fernanda de Oliveira​

Construção e análise preliminar de uma torre de resfriamento de bancada para fins didáticos 

Gustavo Von Hohendorff

Cláudia Trindade Oliveira

Sandra Raquel Kunst

Luciane Taís Fuhr

Informe-se, aprenda, não entre

para as estatísticas!

Luiz Henrique Rebouças dos Anjos 

 
 
 
  fiscalização do crea-rs  
carrro da fiscalização.png
 
 
INSPETORIAS
datas comemorativas
 Nossos parabéns a estes profissionais!
mútua.jpg

 São Luís, 77 | Porto Alegre | RS 
www.crea-rs.org.br
 
​ 51 3320-2100

 revista@crea-rs.org.br

  • Branco Twitter Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca ícone do YouTube