Sistema inteligente de Geração de Energia desenvolvido em Santa Rosa é fornecido ao Ministério da Defesa 

moacir antonio locatelli

A empresa Fratelli, sediada em Santa Rosa, recebeu o selo de “Empresa Estratégica de Defesa”, concedida pelo Ministério da Defesa, para um Sistema Inteligente de Geração de Energia, equipamento que tem como objetivo fornecer energia a partir de um sistema híbrido, combinando geração de energia através de sistema eólico, solar e diesel.  

Durante ação de fiscalização do CREA-RS em indústrias de Santa Rosa, em outubro, o proprietário da empresa, Moacir Antonio Locatelli, conversou com a Comunicação do Conselho gaúcho e falou do orgulho de estar à frente da criação desta tecnologia de ponta que será utilizada pelo Exército, Marinha e Aeronáutica. “O Sistema Inteligente de Geração de Energia Fratelli é a maneira segura e eficiente de levar a energia para lugares remotos e garantir serviços essenciais. Utiliza o máximo das energias limpas – solar e eólica – disponíveis na natureza. As turbinas eólicas e os painéis solares são ligados a um inversor, que alimenta um banco de baterias”, explica. 

Geração de energia

De acordo com Moacir Fratelli, o equipamento deve ser instalado junto a Postos Avançados da Amazônia, lugares estratégicos para a defesa nacional, onde forneceria energia para os soldados do Exército Brasileiro, que ficam nesses lugares, otimizando a queima de combustível fóssil (diesel) e economizando no transporte desse combustível até os postos, que são, muitas vezes, de difícil acesso. “O sistema é inteligente e otimiza seus sistemas para uma performance mais eficaz e que gere economia, alternando as formas de geração de energia, usando ao máximo os sistemas de produção de energia limpa (solar e eólica), suportando grandes demandas de carga. Quando a energia dessas duas fontes não for suficiente, o Sistema Inteligente de Geração de Energia Fratelli (SIGEF) aciona o modo de contingência, disponível em várias potências, por meio da energia a diesel. Ele possui um banco de baterias com 234Ah/360V, dando autonomia para o equipamento”, detalhou. 

Tudo começou há uns seis anos, quando um grupo de militares foi a Santa Rosa com o objetivo de identificar empresas que pudessem fornecer peças para a área militar, como engenharia espacial, avião de caças e submarinos. Quando passaram na empresa do senhor Moacir Antonio Locatelli, solicitaram um projeto para a área de segurança nacional para postos avançados na Amazônia que pudesse ter energia alternativa e que atendesse à geografia do lugar, com rio e selva, pois os que estão lá funcionam à base de diesel.  

Semelhante a um contêiner, o equipamento pode ser transportado por avião, off road ou até mesmo com rodas retráteis. Após a fixação em algum ponto, ele expande suas placas solares e eleva os cata-ventos, tudo por meio de automação.

Assista à entrevista 

download da entrevista [pdf]

© 2021 CREA-RS. Todos os direitos reservados.